only exception,

Ao agarrar a maçaneta, sabendo que estavas do outro lado da porta, o meu coração bateu mais forte. E foi aí, quando a minha vida se tornou uma novela melosa de fim de tarde, que me apercebi que estava irremediavelmente apaixonada por ti.
Já não havia nada a fazer, pensei. Tal e qual uma trágica comédia romântica barata, também eu tinha logo de apaixonar pelo único rapaz que nunca iria sequer olhar para mim. O meu príncipe não tão encantado. Tu. Tu que me pedes que não te tome como certo. És instável, eu sei. Já perdi a conta às vezes em que quase disseste que me amas. Mas as palavras acabam por não sair. O medo engole-as e prende-as dentro de ti, o calor do momento esfuma-se por completo. Não me queres magoar, eu entendo. Mas deixa-me dizer-te que me proteges demasiado. "Eu já sou uma menina crescida, até já sei atar as sapatilhas sozinha". Sou tão mais forte do que julgas, meu amor. Há anos que espero por ti. Há anos que te amo a tempo inteiro quando tu apenas consegues amar-me em part-time. Isto quando consegues, claro. Há momentos em que sou a mulher da tua vida. Porém, como não há arco-íris sem chuva, há outros em que nem te importa a minha existência, aliás, incomoda-te. E custa-me
, admito. Mas custar-me-ia muito mais não te ter. Suspiro. Ainda há quem me diga para ter esperança. Até tu dizes que "um dia", "nunca se sabe . Mas lá porque um qualquer indivíduo conhece alguém que conhece alguém que amou e esperou durante imenso tempo até que um dia o objecto da sua afeição acordou certo que o amava (e viveram felizes para sempre), não significa que me vá acontecer o mesmo. Eles eram a excepção, eu sou a regra. E, sendo eu a regra, todo o tempo que esperei e espero por ti é, no fundo, tempo perdido. Perdido, perdidamente apaixonada. Já não dá, já não consigo crer em contos de fadas e histórias alheias. Para mim, there is no such thing as faith, and trust, and pixie dust. Tu até podes ser realmente um príncipe mas eu não sei se sou uma, quanto mais a tua princesa. Sou demasiado amarga para ser algo assim. Estou cravejada de defeitos e tenho o coração frio. No entanto, tu vais-me aquecendo a alma e limpando as lágrimas. Quais lágrimas? "As meninas grandes não choram". Parece que afinal não tenho assim tanta força, ela falha-me nas coisas mais simples, como acreditar. Parece que nunca conseguirei voar para a minha doce terra do nunca. A não ser, a não ser que consiga ser ainda mais forte. Sim, vou tentar ver o mundo com outros olhos, uns olhos mais cor-de-rosa e escassos em sentimentos negros. Talvez, "um dia" pois "nunca se sabe" eu me torne uma bela princesa. E aí, talvez possas por fim amar-me, para que a história de final de tarde que é a minha vida seja também uma excepção e simultaneamente um perfeito cliché, terminando com um vulgar "E viveram felizes para sempre". Talvez. Um dia. Nunca se sabe.

18 comentários:

  1. Esses comentários fazem-me sentir especial, de uma certa forma.
    Eu já te acompanho à tanto tempo que já tenho um carinho especial por ti, acredita.
    Quanto ao texto, como sempre está divinal como tu sabes fazer.

    ResponderEliminar
  2. .... ORIGINAL, BRUTAL, CRIATIVO, ESPECTACULAR, (isto não são características que fogem a regra dos teus textos... mas de certo que estam mais carregadas :P )

    andas a melhorar todos os dias pah...

    ResponderEliminar
  3. Essa coisinha pequena tem uma força tao grande.

    ResponderEliminar
  4. Oh e o quê que te aconteceu hoje, pequenina? :$


    e eu agora senti-me 'igual' a ti, por causa do texto :x

    Tudo passa Inês. Hoje está mau, mas amanha o dia vai sorrir.

    Beijinhos <3*

    ResponderEliminar
  5. Sim, acho que sim. Sempre me dizeram que querer é poder *
    está lindo!

    ResponderEliminar
  6. «Há anos que te amo a tempo inteiro quando tu apenas consegues amar-me em part-time . Isto quando consegues , claro . Há momentos em que sou a mulher da tua vida . Porém , como não há arco-íris sem chuva , há outros em que nem te importa a minha existência , aliás , incomoda-te . E custa-me , admito . Mas custar-me-ia muito mais não te ter .»

    escreveste direitinho ao meu coração e tenho a dizer que já há algumas vezes que o fazes.
    Já me identifiquei muito aqui
    beijinho

    ResponderEliminar
  7. Sem palavras. Identifiquei-me muito.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  9. Digo-te pois. Parece é estar difícil.

    (p.s. costumo ler o teu blog.)

    ResponderEliminar
  10. Inesinha, mas que dor.
    (É verdade, perdeste o coração porquê, pequenina?)
    És tão doce e ingénua, mas tão forte e tão consciente. Até me arrepias.
    Quero ver a tua boneca, claro que quero! Queres que te dê o meu mail e depois mandas-me a fotografia? Ou como é que queres fazer?
    Tu és uma princesinha, mas é tão dificil do percebermos.
    Infelizmente não me encontrei, está complicado. (Enfim...)
    A ervilha incomoda-me, agora parece que tudo me incomoda.
    Sou tão saudosista, sentimental, e s-coisa que enjoa. Muiiiito.
    O Lobo Antunes é um génio, mas é um bocado parvo. Ahahah, é mesmo.
    Mas pronto.
    O que é que eu te posso dizer, nê?
    Tenho um carinho por ti, és uma doçura. *

    ResponderEliminar
  11. AMEI , AMEI , AMEI .

    Está perfeito man .

    ResponderEliminar
  12. Existem pessoas, que não fazem ideia, daquilo que têm, daquilo que tiveram e daquilo que vão ter, é preciso ser forte, não estou errado, mais que forte, para conseguir escrever o que se sente, não existem muitas pessoas a transmitir de tal maneira os sentimentos num texto, mas cloro que não tudo é perfeito, nem um texto pode mostrar o que vivemos o que sorrimos nem o que sofremos na realidade, mas o desabafo nas letras nos pontos nas virgulas fazem-nos sentir bem, Nex existem pessoas que amaram que acharam brutal, eu odiei e continuo a odiar cada letra que leio, faz-me triste.

    ResponderEliminar
  13. Identifiquei-me com o texto . Acredita , sinto o mesmo .

    Perfeito , descreves o sentimento ao ultimo pormenor .

    É uma honra ter-te conhecido e ter-te como amiga , obrigado .

    ResponderEliminar
  14. Não há palavras para tanta arte criativa!

    ResponderEliminar