não posso,

- Fala com ele.
- Não posso!
- Porque é que não podes, han? Porquê?
- Porque o conheço, é essa a razão, ok? Porque o conheço demasiado bem. Porque sim, sei que ele hoje até pode dizer que eu sou a tal, a rapariga da vida dele, aquela com quem ele quer e vai ficar para sempre. E ele até pode vir ter comigo e dizer que gosta de mim, de verdade mas…
- E gosta, tu sabes que sim.
- Não, ele só pensa que gosta, e não me interrompas por favor. Só que também sei que amanhã ele já não vai dizer o mesmo, amanhã ele vai passar por mim e não vai dizer nada. Sempre foi assim. É um ciclo vicioso mas tem de parar, entendes? Ele é o rapaz mais complicado deste Mundo e tu sabe-lo bem. Nunca conheci ninguém tão indeciso como ele. E por muito que eu queira ficar com ele, por muito que eu o ame, não posso simplesmente entregar-me a ele, porque assim estarei simplesmente a condenar-me, a deixá-lo magoar-me inconscientemente. Alguém tem de usar a cabeça aqui, alguém tem de pensar nas coisas. Ele ainda é muito garoto, portanto eu é que tenho de ser sensata, eu é que tenho de pensar, pelo bem dos dois. Percebe-me, faz um esforço e percebe-me.
- Oh, mas… então não vais fazer nada?
- Não, não posso mesmo. Um dia tudo se vai resolver e vamos ser felizes, pelo menos gosto de pensar que sim. Um dia, talvez amanhã.
- Mas meu amor, não existe amanhã.

4 comentários:

  1. Parece as nossas conversas ,

    Lindo , adoro te miuda !

    ResponderEliminar
  2. ó está mesmo bonito .
    gostei mesmo Inês (:

    Beijinho

    ResponderEliminar